APP - Associação Portuguesa de Psicogerontologia

S. Vicente lança apoio para 1.800 idosos

05.02.10 · NOTÍCIAS


O município de São Vicente tem mais de 1.800 idosos acima dos 65 anos de idade. O número consta da base de dados da autarquia que procedeu recentemente a um levantamento exaustivo da demografia no concelho, que ultrapassa na sua globalidade um pouco acima dos 6 mil habitantes. Contas feitas, são mais de 30% o que diz bem do envelhecimento humano da localidade.

O trabalho elaborado em parceria com a ADENORMA – Associação de Desenvolvimento da Costa Norte visa, a breve prazo, apoiar ao abrigo do programa social autárquico ’65+’. Jorge Romeira, presidente da edilidade sublinha que será instalado nas casas dos idosos um sistema de comunicação que alertará elementos da protecção civil ou os próprios bombeiros.

A este propósito o autarca adianta como funcionará o mecanismo: “Bastará um simples carregar no botão para que o alerta se faça e imediatamente seja accionado a ajuda que o idoso necessita”, anuncia.

Mas há outros apoios decorrentes deste projecto inovador na Região. Romeira alerta que “cada caso é um caso” e justamente por esse factor adianta que os apoios são diferenciados. “Uns têm dificuldade na mobilidade, outros nas refeições, se vive sozinho, enfim, uma série de detalhes que estamos neste momento a acabar de escrutinar no sentido de ajustar a cada pessoa as suas próprias especificidades”, sublinha.

Afirma que já foi enviado um comunicado aos párocos das diferentes igrejas do concelho vicentino para estes também colaborem nesta missão social e solidária. O objectivo é divulgar aos fiéis que, dentro de poucos dias, uma equipa de assistentes sociais vai abordar a população, no sentido de confirmar as reais carências.

No fundo este programa de acordo com o médico-autarca “é garantir uma vida com melhor dignidade”, negando que por detrás deste projecto esteja a intenção de oferecer electrodomésticos como sejam máquinas de lavar. “Não confirmo isso. Não é essa ideia que norteia esta nossa iniciativa”, rematou.

Fonte: Diário de Notícias