APP - Associação Portuguesa de Psicogerontologia

O mundo está a envelhecer

27.01.10 · NOTÍCIAS


As Nações Unidas chamam-lhe “um processo sem precedentes na história da Humanidade”. Uma em cada nove pessoas no mundo tem mais de 60 anos, uma proporção que se prevê que possa subir para um em cada cinco dentro de 40 anos, fazendo com que em 2045 o número total de pessoas com mais de 60 supere, pela primeira vez, o grupo das crianças (com menos de 15 anos) – algo que vem acontecendo em países desenvolvidos desde 1998.

O documento, que data de Dezembro mas foi publicado online esta semana, aborda as implicações que este envelhecimento a nível planetário virá a ter, desde a questão das reformas, ao mercado de trabalho, à sobrecarga sobre os sistemas de saúde e à mudança na prevalência de doenças.

A maior causa por trás do fenómeno é a redução generalizada das taxas de fertilidade: de 4,9 filhos por mulher, em 1950, passou-se para 2,6 filhos em 2005-2010.

Mas também se deve à descida da mortalidade. Desde 1950 que a proporção de idosos na população vem subindo de forma regular: na altura era de oito por cento, é de 11 por cento em 2009 e deverá chegar a 22 por cento em 2050. Globalmente a taxa de crescimento da população idosa é de 2,6 por cento por ano, bastante mais do que a taxa de crescimento da população em geral, que é de 1,2 por cento – uma tendência que se deverá manter, refere o documento.

Claro que continua a haver muitas diferenças entre os países mais ricos e mais pobres. No primeiro caso, mais de um quinto da população tem mais de 60 anos, e em 2050 passará a representar um terço; nas regiões menos desenvolvidas, aquela faixa etária fica-se ainda pelos oito por cento, mas em 2050 deverá subir para um quinto do total. Contas feitas, em meio século estes países deverão chegar ao nível actual das nações mais ricas em termos demográficos, mas com muito menos tempo para se adaptarem às mudanças sociais que tal implica.

Hoje em dia, a mediana de idades no mundo é de 28 anos, o que significa que metade da população mundial está abaixo desta idade e a outra acima. O país com a população mais jovem é o Níger, com uma mediana de idade de 15 anos. O mais velho é o Japão, onde este valor anda pelos 44 anos. Portugal, que numa lista de 196 países é o oitavo mais envelhecido, ocupa o 15º lugar no ranking das medianas mais altas (40,6 anos).

Nas próximas quatro décadas, a mediana de idades deverá crescer dez anos, alcançando os 38 anos em 2050. Nesse período continuará a haver nove países, a maioria africanos, cuja mediana de idades se manterá baixo dos 25 anos, enquanto as populações mais envelhecidas deverão localizar-se no Japão e em Macau, com uma mediana de 55 anos.

A humanidade ganhou 20 anos desde 1950: passou de um horizonte de vida de 48 anos de média mundial para 68 anos.

Retirado de Público