APP - Associação Portuguesa de Psicogerontologia

Barcelos cria banco de ajudas técnicas

04.11.09 · NOTÍCIAS


A delegação de Barcelos da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) abriu um Banco de Ajudas Técnicas destinado a ajudar os idosos e doentes mais carenciados, que tenham necessidades especiais no domínio da saúde.

Entre o material disponível para empréstimo, estão camas articuladas, canadianas, colchões ortopédicos e cadeiras de rodas.

O projecto (Com)sigo, da delegação de Barcelos da CVP, foi contemplado com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, que financiou em 18 mil euros a aquisição de equipamento e material ortopédico. O objectivo é emprestar aos idosos dependentes e aos doentes com menores recursos e em situação de cuidados continuados diversos equipamentos e material ortopédico que necessitam e que não têm forma de alugar ou comprar.

Com este projecto, pretende-se prevenir situações de dependência, promovendo a melhoria e qualidade de vida dos idosos, dos doentes dependentes e das suas famílias; minorar as dificuldades de mobilidade e autonomia dos utentes e retardar ou evitar a institucionalização dos idosos e doentes em situação de cuidados continuados.

Para aceder às ajudas técnicas, os interessados poderão contactar directamente a delegação da Cruz Vermelha de Barcelos, na Rua José António Machado, loja 2, na cidade de Barcelos, ou serem referenciados pelos diversos parceiros que colaboram com a instituição. Posteriormente, a Cruz Vermelha fará o diagnóstico social do doente, determinando a real necessidade técnica do apoio e a situação de carência económica. Após este diagnóstico, é determinado um valor residual a ser pago pelo empréstimo dos equipamentos, variando este entre 1 e 3 por cento do valor de aquisição do equipamento.

Com esta contribuição simbólica, pretende-se estimular uma boa utilização dos equipamentos por parte dos utentes e consciencializá-los do valor do material que estão a usufruir, argumenta fonte da Cruz Vermelha de Barcelos. Numa outra vertente, a Cruz Vermelha de Barcelos irá também recolher junto de famílias e instituições todo este tipo de equipamento que já não faz falta a uns, mas que pode ser vital para outros.

Retirado de Correio do Minho